Freud e o Casamento: O sexual no trabalho de cuidado

Entregas para o CEP:
Frete grátis a partir de Meios de envio
  • Livraria e Editora Scriptum Rua Fernandes Tourinho, 99, Belo Horizonte (MG)
    Grátis

s teorias de Sigmund Freud sobre as relações matrimoniais, os papéis de gênero e a exigência do cuidado nas relações afetivas são objeto de análise e discussão do livro Freud e o casamento: o sexual no trabalho de cuidado.

Neste livro, Maíra Moreira questiona a cisheteronormatividade monogâmica da qual se ocupou quase exclusivamente o austríaco em seus estudos e a responsabilidade da mulher a fim de garantir uma união segura e estável. O recorte mostra uma faceta mais conservadora do psicanalista, em contraposição a leituras que defendem que Freud era um feminista avant-garde, e faz ainda uma articulação entre o cuidado e o trabalho, a divisão sexual, a reprodução social e o patriarcado, entre outros temas.

Partindo de um detalhe dos textos de Freud sobre feminilidade, a autora questiona as dicas de “conselheiro amoroso” do pai da psicanálise, a saber, de que para um casamento ser bem-sucedido a mulher deve tomar seu marido por filho e agir em relação a ele como mãe. Ao desfazer o casamento entre a Mulher, a Mãe e a Natureza e dissociar o cuidado do feminino, recuperando o sexual como forma de tensionar as identidades baseadas na diferença sexual, Maíra propõe uma coletivização comunal do trabalho de cuidado, superando as visões maternalistas e conservadoras que seguem operando nas parcerias, na psicanálise, na sociedade, nas políticas públicas – e até mesmo no feminismo.