O ENIGMA ERNANI ROSAS

"Quando eu estudava a 'harpa esquisita' de Pedro Kilkerry, consultando os indispensáveis estudos de Andrade Muricy - Panorama do movimeno simbolista brasileiro e "Presença do simbolismo" (em A literatura do Brasil, coletânea crítica dirigida por Afrânio Coutinho) - chamaram-me a atenção os textos também dissonantes do catarinense Ernani Rosas, já tão afastados da comedida prática simbolista brasileira como próximos do pós-simbolismo radical dos portugueses Sá-Carneiro e Fernando Pessoa."