A MORTE E A DONZELA - 1ªED.(2022)

Entregas para o CEP:
Meios de envio
  • Livraria e Editora Scriptum Rua Fernandes Tourinho, 99, Belo Horizonte (MG)
    Grátis

SINOPSE

O encontro entre vítima e algoz retratado em um clássico do teatro moderno sobre a redemocratização do Chile depois da ditadura de Pinochet A Morte e a Donzela , um clássico do teatro moderno escrito pelo chileno Ariel Dorfman, é um dos mais contundentes retratos do momento posterior às ditaduras militares da América Latina e suas feridas. Em três atos eletrizantes, a obra narra o encontro entre Paulina, que havia sido torturada e repetidamente estuprada na prisão, com um de seus algozes, o médico que participava das sevícias. Entre os dois está o marido, advogado de direitos humanos que acaba de ser nomeado para integrar a comissão de investigação dos crimes da ditadura chilena. O pano de fundo é a redemocratização do Chile e a tímida reconstrução histórica do período anterior. As investigações sobre os abusos contra os direitos humanos restringiam-se basicamente aos mortos pela repressão, deixando de lado os que sobreviveram, com profundas cicatrizes físicas e psicológicas, como as deixadas em Paulina. É essa a discussão que se estabelece entre ela e o marido, enquanto o médico aguarda seu destino ser decidido pelas mãos da antiga vítima.