ÁLBUM

Vencedor do prêmio Manaus 2016, na categoria poesia, o livro é uma coleção de poemas sobre o tema da fotografia, tanto as imaginárias quanto as que estão realmente em seus álbuns de família. Os versos carregam reflexões sobre o gesto de fotografar, o tempo, a memória, o esquecimento, a impermanência e o resgate (por vezes ficcional) proporcionado pelas fotografias. 
O livro está dividido em 4 partes: “Desenhar com luz”, “Caixa de fotos”, “Desfotografias” e “Dublê de fake”. A primeira parte tematiza o gesto do fotógrafo, a preparação, a luz, o momento exato e oportuno do clique; a segunda parte reúne poemas que se detêm nas cenas fotografadas, as memórias de família, os álbuns organizados e as fotografias dispersas, o visível e o invisível que nelas comparece. A terceira parte reúne poemas de caráter metapoético, reflexões sobre o tempo e o embaralhamento de fotos reais e fictícias. A quarta e última parte traz o fenômeno contemporâneo das fotografias digitais, das virtualidades e das fotos que já nascem esquecidas.